Na era dos dinossauros existia um grupo de magos que conseguiam editar imagens usando as forças ocultas da química e eles de fato faziam milagres. Os tempos passaram e essa raça superior foi quase extinta, mas graças a adobe tivemos um salto na evolução humana e hoje temos o Photoshop – que não deixa de ser uma ferramenta mágica com poderes além da imaginação.

É interessante notar que mesmo nos temos modernos que vivemos ainda é necessário grande conhecimento sobre edição de fotos para não criar aberrações como estas, por isso quero mostrar a vocês 6 ferramentas básicas que todo iniciante em fotografia deve conhecer.

Se você é iniciante na fotografia e mais iniciante ainda em edição de imagens, especificamente usando o Photoshop, então essa lista é para você. É óbvio que essa é apenas uma lista de 6 ferramentas de 21584461 milhões que o Photoshop tem, ou seja, o assunto não se esgota aqui nem quer dizer que minha lista é melhor que de outra pessoa.

Minha ideia é apenas mostrar algumas ferramentas que são essenciais para o iniciante e que podem mudar radicalmente suas fotos, considerando que você faça corretamente. Vamos logo à lista que hoje tem pré-estreia de Star Wars.

1 – Adobe Camera RAW

Essa ferramenta é voltada para quem está iniciando na fotografia da forma correta. Fotografar em RAW é quase como obrigação de qualquer fotógrafo profissional ou que pretende ser profissional. Eu já falei sobre os formatos de imagem e qual escolher aqui no Verena… vale a pena ler e reler.

Basicamente quando você fotografa em JPEG você deixa que a câmera processe as imagens por você e tome as decisões sobre a cor, contraste, tom e etc que você deveria tomar. Dependendo do tipo de foto que quer fazer, o ideal é que este controle fique em suas mãos, por isso existe o formato RAW.

Basicamente um arquivo RAW contém dados não processados, não compactados, em tons de cinza do sensor de imagem da câmera, além de metadados sobre como a imagem foi capturada e o Adobe Camera RAW é o plugin para o Adobe para o PhotoShop que pode processar essas informações e gerar a imagem colorida do jeito que você realmente quer.

Quando você abre uma imagem RAW no Adobe Camera RAW, você será apresentado a uma barra de ferramentas na parte superior e uma paleta de ferramentas no lado direito. A paleta de ferramentas é dividida em 10 guias:

  1. Básico,
  2. Curva de Tom,
  3. Detalhe,
  4. HSL / Escala de Cinzentos,
  5. Tonificação Dividida,
  6. Correções de Lentes,
  7. Efeitos,
  8. Calibração de Câmera,
  9. Presets
  10. Instantâneos.

As guias que eu mais uso no meu fluxo de trabalho são Básico, Correções de Lentes, Efeitos e Calibração da Câmera. A beleza de um arquivo RAW é que você pode alterar as configurações usando os controles deslizantes e outras ferramentas, quantas vezes quiser.

Se você não gosta do que você fez ou quer experimentar algo diferente, você pode sempre reverter a imagem para as configurações originais sem danificar arquivo original. Não tenha medo de brincar com os cursores e ver o que eles fazem.

Você não pode arruinar o arquivo RAW, ele é a à prova de você.

2 – Camadas e Máscaras

Considero esta ferramenta a número 2a e 2b para qualquer iniciante. Se você quiser aprender mais sobre camadas automaticamente deverá aprender mais sobre as máscaras. No Photoshop, uma das primeiras coisas que você notará quando abrir uma imagem é a paleta de camadas no lado direito da tela.

Inicialmente, ela provavelmente só terá uma camada chamada “Background”, que contém a sua imagem. Você pode adicionar novas camadas conforme necessário. Você também pode adicionar camadas vazias que permitirão pintar, desenhar ou copiar partes da imagem abaixo nelas e você pode usar camadas para criar uma composição a partir de várias imagens.

As camadas podem ser ajustadas para opacidades diferentes usando o controle deslizante de opacidade na parte superior da paleta, para que elas possam ser feitas parcialmente translúcidas, permitindo que as camadas abaixo apareçam. Além disso, você pode criar máscaras de camada, que permitem mostrar ou ocultar partes de uma camada e permitir que você veja a camada ou camadas abaixo.

A grande vantagem das camadas e máscaras é que você pode fazer alterações e descarta-las sem ter que começar tudo do zero. A cada alteração na imagem você cria uma camada de forma que fique extremamente fácil apagar uma modificação que não ficou boa sem ter que refazer todas as modificações.

3 – Modos de Mesclagem

Como mencionado acima, alterar a opacidade da camada permite misturar a camada ativa com as camadas abaixo. Os modos de mesclagem, encontrados em um menu suspenso à esquerda do controle deslizante de opacidade, funcionam de forma semelhante, mas usam cálculos matemáticos diferentes para alterar a aparência da camada que está sendo misturada para diferentes efeitos.

Por exemplo, se você simplesmente duplicar a imagem em uma nova camada e definir o modo de mesclagem para multiplicar ele irá escurecer a imagem por cerca de um ponto, usando a Screen Blend Mode ele irá iluminar a imagem por um ponto. Se você criar uma camada em cima de sua imagem com texto preto dentro de uma caixa branca, usando Multiply o programa irá eliminar a caixa branca e permitirá que a camada abaixo seja exibida.

A partir do Adobe Photoshop CC 2015, existem 27 modos de mesclagem. Os dois modos que eu observei acima são aqueles que eu uso mais vezes; use-os com moderação, crianças.

4 – Camadas de Ajuste

Ajustes photoshop

As camadas de ajuste do Photoshop são uma ótima maneira de fazer alterações em uma imagem sem realmente alterar o arquivo original. É uma maneira fácil de tentar coisas novas, como ajustar contraste ou saturação, para que você possa voltar e alterá-los novamente mais tarde – desde que você tenha salvado o arquivo em PSD.

Há 19 diferentes camadas de ajuste, que podem ser combinadas para criar efeitos diferentes em sua imagem. Alguns usos básicos são ajuste de cor, ajuste de contraste, saturação e conversão em preto e branco. Além disso, você pode usar máscaras de camada para aplicar os efeitos em áreas específicas apenas, em vez de toda a imagem, se assim o desejar.

Você também pode modificar a opacidade de uma camada de ajuste para reduzir o efeito que ele causou em sua imagem. Camadas de ajuste fornecem uma flexibilidade digna de uma professora de pilates, basta testar as opções e encontrar a melhor para você na imagem que estiver editando.

5 – Pincel de Recuperação

O pincel de recuperação é o mais amado das mulheres, depois do liquify. Ele é uma das principais ferramentas de retoque no Photoshop permitindo que você remova manchas e erros ou outras partes de suas fotos, em outras palavras: ele elimina espinhas e defeitos de pele.

Ele tem uma finalidade mais nobre, claro: na abençoada era digital, a perdição de todos os fotógrafos é a existência de poeira no sensor de imagem. Muitos pontos escuros na imagem são causados por causa de pequenos pontos de pó que estavam no sensor e o pincel de recuperação é a ferramenta ideal para sumir com eles na hora da edição, embora eu ache que limpar o sensor seja uma opção mais eficiente, mas não menos arriscada para quem não tem “as manhas”.

O pincel de recuperação funciona de forma semelhante à ferramenta de clonagem que falarei abaixo. Basicamente o pincel de recuperação analisa os pixels ao redor do ponto que está apontando para corrigi-lo. Uma ferramenta simples como essa não tem como se enrolar, não é?

Bom… o pincel de recuperação pode ser customizando alterando o tamanho e dureza do pincel, Modo de Mistura e o tipo de correção que você deseja usar, como Content Aware, Create Texture ou Proximity Match. Cada imagem terá necessidades diferentes, dependendo do conteúdo, por isso é melhor experimentar as várias configurações, se você achar que não está satisfeito com os resultados.

6 – Ferramenta de Clonagem

A ferramenta de clonagem é semelhante ao pincel de recuperação porque sua função é corrigir um determinado ponto da imagem. O Clone Stamp, no entanto, permite que você selecione uma área de amostra e crie uma cópia exata daquela área que você selecionou.

O clone stamp cria um clone daquela área e aplica onde quiser com todas as informações dos pixels daquele ponto. Óbvio que poderíamos complicar isso: você tem algumas opções na parte superior da tela para a ferramenta de clonagem como Modos de mistura, Opacidade, alteração de dureza da borda e o tamanho do carimbo.

Essas são as 6 ferramentas que eu uso e você? Quais usa?

Estas são 6 ferramentas do Photoshop que uso para editar minhas imagens. Basicamente cerca de 90% das fotos que edito usam essas ferramentas uma ou mais vezes durante o processo. O Photoshop tem muitas outras que talvez nem a Adobe saiba mais de tantas que são, mas você não precisa usar todas, use apenas as que servem para você.

Esta é minha lista de ferramentas que servem para mim. Espero que te ajude a ter uma vaga ideia do que você pode fazer usando o Photoshop e quero saber se tem alguma ferramenta que costuma usar. E aí? Me conte.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.