Conselhos para iniciantes

(que eu queria ter aprendido no começo da minha carreira)

Um jovem chegou-se a um fazendeiro e ofereceu-se para trabalhar, no que foi aceito. Pediu para fazer um pacto com o patrão, o que também foi aceito. O pacto seria o seguinte:

— Me deixe trabalhar pelo tempo que eu quiser e quando eu achar que devo ir, o senhor me dispensa das minhas obrigações. Eu não quero receber o meu salário, peço que o coloque na poupança, até o dia em que eu for embora. No dia em que eu sair o senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho.

Tudo combinado. Aquele jovem trabalhou durante vinte anos, sem férias e sem descanso. Depois de vinte anos chegou para o patrão e disse:

— Patrão, eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa.

O patrão então lhe respondeu:

— Tudo bem, afinal, fizemos um pacto e vou cumpri-lo, só que antes, quero lhe fazer uma proposta, tudo bem?

— Eu lhe dou todo o seu dinheiro e você vai embora ou eu lhe dou três conselhos e não lhe dou o dinheiro e você vai embora. Se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos e se eu lhe der os conselhos eu não lhe dou o dinheiro. Vá para o seu quarto, pense e depois me dê a resposta.

Ele pensou durante dois dias, procurou o patrão e disse-lhe:

— Quero os três conselhos.

O patrão novamente frisou:

— Se lhe der os conselhos, não lhe dou o dinheiro.

E o empregado respondeu:

— Quero os conselhos.

O patrão então lhe falou:

01) Nunca tome atalhos em sua vida, caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida;

02) Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade para o mal pode ser mortal;

03) Nunca tome decisões em momentos de ódio ou de dor, pois você pode se arrepender e ser tarde demais.

O homem então, seguiu seu caminho de volta, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava.

Esse conto continua e vale a pena lê-lo na íntegra. Dizem que dar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo, esfregá-lo, repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale. Existem outros que afirmam que conselhos sempre são autobiográficos.  Eu concordo com ambas as definições.

Eu sei que se pode aprender muito com conselhos, por isso vou deixar com vocês 8 conselhos para iniciantes que eu queria ter aprendido no começo da minha carreira. São experiências pessoais que fizeram diferença na minha vida e que podem mudar a sua.

Eu espero que possa aproveitar alguns desses conselhos, se não todos, na sua vida como fotógrafo. Só quero que você não caia nos mesmos erros que eu, quero que você se torne melhor com essas dicas e cresça na sua vida profissional.

#1 – Aprender sobre a luz

A fotografia é essencialmente luz. Eu gostaria de ter estudado mais sobre como ela se comporta, quais seus efeitos, suas características, como manipulá-la e aproveitá-la melhor. A luz é fundamental na composição de qualquer imagem, seja ela qual for!

Luz

Eu teria feito workshops sobre iluminação, compraria e leria milhões de livros de fotografia sobre luz e teria feitos cursos e mais e mais cursos sobre o assunto. Começaria pelo básico entendendo a física da coisa, passaria para a aplicação da luz e seus efeitos em objetos e avançaria para assuntos mais profundos como temperatura da luz, aspecto e usos criativos.

Isso certamente teria me economizado muito tempo hoje, minha fotografia teria um grande salto de qualidade e poderia ter percorrido o caminho sem tantos tropeços. Hoje vejo tanta gente buscando apenas a melhor câmera, a melhor lente ou o melhor flash, porém são poucos que querem ser os melhores fotógrafos, querem saber dos melhores livros, melhores cursos e workshops.Estude!

#2 – Praticar mais

Eu teria praticado bem mais. Estaria com minha câmera 24 horas por dia, pronto para fazer uma foto ao menor sinal de algo que me interessasse. Não haveria desculpas para não fotografar! Se fizesse sol, eu iria para fora fazer fotos de árvores, pessoas, animais e nuvens, mas se chovesse, ficaria dentro cada fotografando minha mãe, as frutas dos cesto e a água escorrendo pela parede.

Praticar

Alguns nascem com o olhar de fotógrafo, outros desenvolvem, contudo ambos precisam lapidá-lo. Cada clique é um tijolo a mais na sua construção como fotógrafo, cada ajuste na sua câmera te faz crescer e cada foto mal feita te mostra o que corrigir. Chega de desculpas, pare de não se permitir.Pratique!

#3 – Aceitaria melhor as críticas

Ninguém gosta de ser criticado, mas boas críticas são mais eficazes que muitos elogios vazios. Eu gostaria que meu trabalho tivesse sido criticado, imagino o quanto minha fotografia poderia ter evoluído com as críticas construtivas. Não digo apenas críticas externas, mas auto-crítica conta muito. Olhar para seu próprio trabalho e encontrar defeitos é um exercício com resultados muito valiosos.

Conselhos

É natural que fiquemos na defensiva quando ouvimos algo negativo sobre nosso trabalho, podemos chegar a duvidar do nosso olhar e questionar se estamos fazendo certo, porém tente enxergar o que a crítica quer construir, o que ela quer mostrar e o que você precisa melhorar. Critique-se!

#4 – Sairia da zona de conforto

Não há nada melhor do que se sentir confortável: ter um controle na mão, uma Tv grande passando um bom filme, um balde de pipoca, um cobertor e um dia de chuva e frio. É um cenário perfeito, confortável e quase inescapável.

zona

Agora olhe pela janela e veja quanta beleza há lá fora e quantas imagens não podem ser criadas em um dia de frio e chuva. Eu gostaria de ter saído mais da minha zona de conforto, de ter dado tantas desculpas para não sair e fotografar, para não mudar de ramo na fotografia, para não experimentar técnicas novas, estilos diferentes.

Existe todo um mundo fora da zona de conforto e esse mundo todo pode enriquecer sua fotografia de uma forma que nem imagina. Conheça outros ramos da fotografia e extraia deles alguma coisa que pode aplicar na sua fotografia. Essa é a dica.Saia!

Está curtindo os 8 conselhos que eu gostaria de ter aprendido no começo da minha carreira? Então me dá uma força e se inscreva no site. Sua inscrição é um baita incentivo para continuarmos os trabalhos no Verena.

#5 – Aprofundaria em um ramo

Eu teria me especializado o quanto antes em um ramo da fotografia. Querer fazer tudo não é produtivo e muito cansativo, além de pouco eficaz. Conhecer sobre as diversas técnicas de fotografia assim como os outros segmentos dela é importante para seu crescimento como profissional, porém não se aprofundar e saber os mínimos detalhes do tipo de fotografia que mais te agrada transforma você em um profissional raso.

especilista

Percebi tarde demais que é necessário se identificar com um estilo de fotografia e saber tudo sobre ele sem deixar de lado o conhecimento dos demais estilos. É importante ser especialista em um ramo, mas sem deixar de conhecer os outros campos da fotografia.Mergulhe!

#6 – Conheceria mais fotógrafos

Jim Rohn é lembrado pela seguinte frase: “Você é a média das cinco pessoas que gasta mais tempo em estar”.

A fotografia é algo social e conhecer outras pessoas, outros fotógrafos e seus trabalhos poderiam ter me ajudado muito no começo de minha carreira. Saber como eles lidam com as diversas situações de uma sessão fotográfica, aprender como fazem suas fotos ou trocar todo tipo de ideias com eles podem ser uma ótima base para quem está começando.

conhecer

Hoje é tudo mais fácil porque com a tecnologia você pode seguir seu fotógrafo-modelo nas redes sociais, trocar e-mails e falar sobre a profissão, ver vídeos de ensaio dele no Youtube e se a intimidade for grande conversar por telefone. Ter um fotógrafo-mentor é essencial para te guiar, dar dicas e te ajudar, por isso ache um agora mesmo.Conheça!

#7 – Conversaria com o cliente

Infelizmente os clientes são tratados apenas como fontes de dinheiro e os tratamos mecanicamente, com frieza e imparcialidade. Eu gostaria de ter aprendido que o cliente é meu amigo, é ele que vai comentar sobre minhas fotos na internet, é ele quem pode até me dar conselhos na hora do ensaio, é ele quem vai me recomendar para um amigo e ele é um humano, não um caixa eletrônico ambulante.

conversar

Existe uma relação de confiança na mãe que deixa seu filho de apenas 14 dias nas suas mãos para fotografar, na gestante que faz a pose que pediu ou nos noivos que mostram a expressão ideal para aquele cenário. Eu queria ter aprendido que existe confiança antes do contrato, existe amizade antes do dinheiro. Não olhe para seu cliente como a moça do guichê do seu banco olha para você. Jamais faça isso, ok?Converse!

#8 – Pediria opinião

Por fim, eu gostaria ter atinado com a importância de fazer 3 perguntas ao meu cliente após a conclusão de um trabalho:

1) se eles sabem de qualquer outras empresas ou pessoas que poderiam gostar do meu trabalho. É tão simples, mas tão eficaz. Todo mundo tem sua própria rede de contatos e você está apenas querendo dar uma olhadinha na rede dessa pessoa a fim de encontrar um futuro cliente.

2) perguntaria se eles poderiam deixar um feedback do ensaio na internet. Esses reviews de clientes são muito importantes atualmente e podem significar novos clientes. Muitos deixam esses preciosos feedbacks se perderem junto com todas as suas possibilidades.

opinião

3) perguntaria se há mais alguma coisa que eu possa ajudar. Isso parece que não tem nada a ver com o tema ou sua conduta como fotógrafo, mas como eu disse: o cliente é seu amigo e nós ajudamos nossos amigos, não é? Isso também pode significar novos clientes.

São perguntas que podem mudar os rumos da sua fotografia e da sua carreira como fotógrafo. Assim como eu fazia antigamente, vejo muitas pessoas deixando de fazer essas perguntas tão simples e, com isso, perdendo preciosos feedbacks e possíveis novos clientes. Pergunte

Conclusão

Esses foram meus 8 conselhos para iniciantes que eu queria ter aprendido no começo da minha carreira. Eles podem funcionar para você ou não, mas leve em consideração cada um deles. Vamos relembrar?

  1. Estude!
  2. Pratique!
  3. Critique-se!
  4. Saia!
  5. Mergulhe!
  6. Conheça!
  7. Converse!
  8. Pergunte

Semana passada falei sobre a fotografia ser o melhor trabalho do mundo e já fica o spoiler: ela é mesmo. Se conseguir aplicar esses 8 conselhos, sua carreira na fotografia será a melhor do universo! Acredite em mim.

Na semana que vem falarei sobre 3 estratégias para garantir o sucesso financeiro como fotógrafo para que você aprenda a administrar bem sua profissão e transformá-la na melhor profissão do espaço intergaláctico.

E qual é seu conselho? Aposto que você tem alguma dica para dar aos nossos fotógrafos iniciantes. Compartilhe com a gente, eu mesmo quero aprender com alguma dica sua. Não seja tímido! Aproveitando o ensejo, que tal fazer aquela inscrição no Verena hein? Se quer mais artigos como este, sua chance de nos apoiar é se inscrevendo no site.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.