Eis que o ano de 2017 está chegando ao fim, mas ainda há tempo para algumas dicas que podem te ajudar a criar imagens melhores.

Tenho 8 dicas que provam que o equipamento usado não é essencial para uma boa foto.

Só para se ter uma ideia, todas as fotos deste post foram feitas e editadas com um smartphone.

Não é de hoje que os celulares estão ganhando cada vez mais terreno no campo da fotografia e isso tende a aumentar a cada ano.

Fotógrafos mais ortodoxos (para não dizer velhos ou xiitas) tremem só de ouvirem sobre fotografia mobile.

Não é necessário tanto medo. A fotografia, a boa fotografia, não depende exclusivamente da câmera usada e nunca dependerá.

O que quero que você entenda é que não precisa de muito para fazer boas fotos.

E essas dicas são exatamente para você.

Tente aplicar as técnicas abaixo nas suas fotos de fim de ano e comece 2018 sendo um fotógrafo melhor.

#1 – Treine a si mesmo para reconhecer uma boa luz

Eu coloquei essa dica primeiro porque é a que mais me simpatizo e eu posso praticar a cada minuto do dia, com ou sem uma câmera.

Em sua essência, fotografia significa escrever com a luz.

Qualquer câmera que você tenha é apenas uma caixa que captura a luz que entra.

Algumas são mais caras e cheias de recursos enquanto outras são simples, mas a essência da fotografia permanece a mesma.

A única grande dica que eu poderia te dar é “aprenda a reconhecer e apreciar uma boa luz”. Capturar essa luz se torna a parte fácil do processo depois disso.

A luz que passa pelas árvores é bonita? Qual é a cor dessa luz? Ela está sendo refletida em uma superfície ou fazendo algo interessante? Está criando sombras únicas?

Se você aprender a ver e reconhecer uma boa luz você está a meio caminho andado para se tornar um bom fotógrafo.

#2 – Componha sua foto

Existem diversas formas de compor uma fotografia, mas o princípio mais básico para começar a compor é a velha regra dos terços.

Essa regra cria uma proporção diferente na sua imagem valorizando os elementos da composição.

Pode parecer complicado sair das fotos centralizadas e aplicar a regra dos terços, mas a ideia é que se acostume com esse novo modo de ver.

A regra dos terços é seu ponto de partida para outros tantos modos de compor imagens.

Você perceberá que suas composições serão mais agradáveis do que apenas montar uma imagem mirando diretamente para um assunto.

O truque é aprender isso primeiro para depois entender outras técnicas que o levam a pensar em como organizar os elementos dentro do quadro.

Quando aprender a usar essa e outras técnicas, você poderá quebrá-las todas.

#3 – O conteúdo é o rei

Essa frase é muito conhecida pelo pessoal do marketing de conteúdo, mas na fotografia ela pode ser aplicada tranquilamente.

Por mais clichê que essa dica possa ser ela é tão verdadeira que merece um lugar em nossa lista.

Você sempre precisa se perguntar o que está fotografando.

Qual é o seu assunto? Isto é interessante?

Fotografe algo que conte uma história ou gere um momento. “Naquele dia, as crianças estavam brincando com aquela pilha de folhas” ou “Esse cara na rua naquele chapéu louco”.

Lembre-se que o que você colocou na frente da lente fará a fotografia e não a câmera.

Você não pode culpar a engrenagem, não pode culpar a câmera.

A culpa ou mérito de uma fotografia sempre será do fotógrafo.

As melhores câmeras só fazem diferenças incrementais na qualidade da captura, mas não podem compensar um fotógrafo ruim.

Uma cena chata fotografada na melhor câmera do mundo ainda é uma foto chata, mas uma cena incrível, com propósito, feita por um telefone celular pode ganhar prêmios.

#4 – Não despreze o segundo plano

Eu já vi fotos com assuntos maravilhosos sendo arruinadas por causa do segundo plano mal pensado no momento do registro.

Quão brilhante ou escuro é o fundo? Qual é a cor dominante do segundo plano?

Isso serve para separar e destacar o que está sendo fotografado ou o seu assunto se perde na cena por trás dele? O desfoque no segundo plano é muito usado para isso.

Se o seu plano de fundo não estiver funcionando, observe-o e busque harmonia. Você tem um assunto agora enquadre no melhor segundo plano que conseguir.

#5 – Busque ângulos diferentes

Estamos acostumados com nosso ponto de vista – e não falo de uma questão de opinião.

Nosso campo de visão mais comum está a 1,70m ~ 1,80m do chão.

Tudo nessa altura é normal para nós, por isso quebrar esse ângulo é tão interessante.

Imagens de cima para baixo ou de baixo para cima, inclinadas ou feitas de um ângulo interessante nos cativam.

Elas literalmente mexem com nossa cabeça e fazem nosso cérebro ferver para entender o que está vendo.

Fotografar em ângulos diferentes promove nossa criatividade e nos torna mais perceptíveis ao mundo que nos cerca.

#6 – Foque nos detalhes

Sim. Eles são pequenos, muitas vezes passam desapercebidos ou demandam grande poder de atenção, mas fazem toda a diferença.

Quando for fotografar pessoas ou lugares, preste atenção nas pequenas coisas.

Mantenha seus olhos focados nos pequenos detalhes em locais que você passa todos os dias.

Apenas aproximar sua câmera pode te fazer entrar em um mundo que você nunca parou para reparar.

Texturas no concreto, padrões nas folhas, insetos e formas que farão sua fotografia se tornar mais rica.

A maioria dos telefones celulares hoje permite que você fique muito perto e mantenha o foco.

Já tentou isso com seu smartphone? Existem lentes que fazem esse tipo de registro de forma mágica.

#7 – Procure por linhas

Elas estão por todas as partes e as adoro! Talvez eu possua algum grau de T.O.C. ou algum outro problema.

Fios telefônicos, horizonte, linha de árvores.

Elas estão lá.

Pense sobre como você pode usar essas linhas para levar os olhos das pessoas para seu assunto ou criar uma forma interessante no quadro.

Às vezes, você pode usar essas linhas para, literalmente, apontar para o seu assunto colocando-as na convergência delas dentro do quadro.

Às vezes você pode usar as linhas para criar um quadro ao redor do assunto, uma moldura.

Comece a notar as linhas em torno de você e as use em suas imagens.

#8 – Espere pelo momento decisivo

Ah… está acabando!

Sim… infelizmente minha lista de dicas está chegando ao fim assim como 2017, mas essa última dica é matadora.

Se você vive em uma metrópole ou tem uma vida agitada, deve saber como é complicado termos tempo e paciência.

Infelizmente para essa última dica esses são os dois requisitos que você precisa.

E é aqui que todas as dicas acima se juntam em um momento.

Muitas vezes as pessoas colocam a câmera na frente de seus olhos para fazer uma foto.

Por exemplo, uma mãe quer fazer uma foto de seus filhos tocando em uma corrente. Ela levanta a câmera, clica e pensa “trabalho feito”.

Contudo e se ela observasse um pouco mais, ajustasse sua posição, visse o que a luz está fazendo, observando como seus assuntos – filhos – se movem.

Se ela conseguir aguardar o momento certo, algo mágico acontece.

Esta é a diferença entre simplesmente TIRAR uma foto e FAZER uma imagem.

Um bolo não é feito de qualquer jeito. É necessário escolher os melhores ingredientes, usar a proporção correta de cada um deles, esperar o bolo assar para então poder servir.

Henri Cartier-Bresson, que é considerado o pai da fotografia de rua, cunhou a frase “o momento decisivo” para expressar essa confluência de eventos que fazem uma boa foto.

Ele acampava em um lugar onde ele sabia que a luz era boa e a composição funcionava, e depois esperava que a magia acontecesse.

Obviamente, nós não temos tempo para fotografar desse jeito, mas talvez a sua atitude nos ajude a dar um pequeno passo de uma mentalidade de “rápidos”, para realmente criar uma imagem memorável, permanecendo com o momento e permanecendo ciente de todos os elementos sobre os quais falamos, para criar uma fotografia inesquecível.

Conclusão

Você precisa gostar de fotografar para conseguir cumprir todas essas 8 dicas.

Somente amando a fotografia se pode apreciar a boa luz, usá-la para criar belas composições que valorizam seu assunto fotografado em harmonia com o segundo plano se diferenciando pelo ângulo capturado e pelos detalhes registrados.

Dessa forma as linhas e formas podem contribuir muito para sua fotografia e esperar pelo momento certo já não será algo difícil.

Se for fazer alguma promessa para o ano de 2018, que tal ser um fotógrafo melhor do que foi em 2017?

Essa promessa pode ser cumprida.

Você já tem 8 dicas que qualquer fotógrafo usando qualquer câmera pode usar para transformar suas fotos em imagens melhores.

Fonte: PetaPixel

  • Bia

    Uhnnnn…

    • J. R. Caldas

      Não considero sua onomatopeia como comentário. Obrigado pela visita

  • Paulo Sergio Viana

    Dei uma olhada no site dele, em sua maioria fotos em P&B, a leitura da foto o que ela representa fica totalmente diferente, belo trabalho.

    • Projeto Verena

      Viu como a fotografia tem sua própria linguagem dependendo do fotógrafo? Cada um se expressa de uma forma distinta. Obrigado pela visita.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.