Como eu disse acima, já falamos sobre o Low e High Key em outro post, por isso serei breve na aplicação do histograma com essas técnicas.

O Low Key se beneficia dos tons escuros do ambiente, portanto se sua ideia é criar um efeito mais “dark” basta se atentar para a concentração à esquerda do histograma. Retomando a ideia da primeira parte deste post, pode ser que na hora de fazer seu Low Key você veja na tela os tons escuros e ache que a foto ficou do jeito que queria, mas ao olhar depois percebe que ela ficou um pouco clara, que poderia ter ficado mais escura. É nesse ponto que você deve fazer a foto e verificar o Histograma: caso ele não esteja muito à esquerda, tente novamente ajustando o ISO, Abertura e Diafragma para o efeito ideal.

LOW KEY

LOW KEY

O Hight Key é análogo ao Low Key, ou seja, se fizer a foto e ela parecer que ficou mais escura do que queria, tente ajustar os parâmetros de novo de forma que o gráfico se concentre mais à direita como na imagem abaixo:

HIGH

HIGH

Um aspecto interessante do Histograma é a forma em U que ele pode assumir quando fotografamos imagens com tons claros e escuros. Consegue pensar em algum caso em que a forma em U se aplique? Não? Já ouviu falar de silhuetas? Temos um objeto escuro e regiões de luz, mais claras que geram uma espécie de desiquilíbrio no gráfico o qual assume a forma de U. Pode ser interessante usar essa modalidade para criar imagens com um bom contraste entre tons claros e escuros, sem aquele cinza embaçado e opaco que acaba criando uma imagem com pouco contraste e um histograma concentrado quase que em sua totalidade no meio.

Histograma

Crie seu Histograma

Como tudo na fotografia, não existe certo e errado que sejam definitivos. Tudo depende do seu objetivo, do que quer fazer na foto, do que será criado, por isso esqueça esse negócio de Histograma certo, errado ou ideal!

Acabamos de ensinar como tirar proveito dessa ferramenta e quais técnicas podem derivar do uso do Histograma, mas se você quer apenas fazer uma foto bem balanceada com tons claros e escuros em proporções iguais, se você tem TOC até na fotografia, então fica fácil imaginar como seria um Histograma ideal. Veja a imagem abaixo:

Histograma "Ideal"

Histograma “Ideal”

O que gostaríamos com este post é que você visse o Histograma como mais um aliado às suas técnicas. Às vezes, “fotometrar” corretamente uma cena, acertar o ISO, Obturador e o Diafragma não são o suficiente para criar a imagem que você quer. Use o histograma! Ele vai te mostrar se precisa reajustar algum parâmetro. Que tal tentar aplicar o que aprendeu agora? Larga a mão da preguiça, pegue sua câmera e vá fotografar!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.