Exercício de fotografia: É hora de malhar!

A fotografia se parece muito com um exercício físico: à medida que você treina, melhor fica.

Com treino um corredor de 1km pode correr 5km, um levantador de peso é capaz de suportar 100kg em seus braços e um fotógrafo pode fazer fotos fantásticas.

Existe um canal de fotografia no Youtube chamado Sangue, Suor e Foto. É um nome interessante porque a foto acontece depois de muito sofrimento e esforço.

Embora alguns tenham mais aptidão, ninguém nasce fotógrafo e é necessário muito treino para se aproximar da perfeição

Por isso eu trouxe esses 7 exercícios para você treinar e se tornar um fotógrafo melhor que é hoje.

Exercício #1 – Use uma câmera de filme

Eu sei… falar isso em pleno século XXI, em plena era digital e no reino da fotografia mobile é quase loucura, mas por incrível que pareça a “fotografia analógica” ainda tem muito a nos ensinar.

O simples fato de não saber como a foto ficou no momento do registro nos faz automaticamente pensar um milhão de vezes antes do clique.

Essa reflexão vai desde condições luz até o tipo de composição usada. Na fotografia digital esse tipo de pensamento quase não ocorre ou ocorre de forma automática demais.

A fotografia “de filme” nos ajuda a pensar mais no processo fotográfico, ainda mais quando é necessário revelar as imagens. Quando você compreende este fluxo fica mais fácil entender como o Lightroom funciona e algumas ferramentas do Photoshop.

Usar uma câmera de filme é parar no tempo e refletir, pensar e digerir a informação que está capturando com sua lente. Este exercício é difícil e pode ser caro, mas os benefícios são incríveis para sua construção fotográfica.

Exercício #2 – Defina um limite de 10 fotos

Outro treino fantástico que pode usar agora mesmo é se auto limitar a 10 fotos em uma sessão de fotos.

Vai fazer uma viagem ou passeio? Segure sua vontade e o dedo, faça apenas 10 fotos. Se quiser continuar fotografando depois que atingiu o limite de 10 fotos, reveja as imagens e exclua as que não gostou e as substitua pelas novas fotografias.

Este exercício vai transformar seu olhar em um olhar analítico e crítico. Suas 10 fotos serão as melhores 10 fotos da sua viagem ou passeio e não aquelas 223 fotos com apenas algumas realmente boas.

O interessante desse treino é que você pode segmentar ou tematizar suas imagens para tornar ainda mais desafiador. Por exemplo, supondo que vá ao Mercado Municipal, defina:

  • Um retrato fenomenal de um vendedor de mercado.
  • Um retrato ambiental (um vendedor está fazendo/cozinhando algo ou fazendo uma venda).
  • Um close up do produto à venda.
  • Um panorama do local.
  • Contexto do mercado (as pessoas, barracas e etc).
  • Algo único sobre o mercado (algo que identifique o local).

Dessa forma você pode trabalhar essa lista e manter as 10 fotos, substituindo por fotos melhores que as feitas.

No fim do dia você acabará com 10 fotos deslumbrantes ao invés de 223 fotos mediadas. Se treinar esforçadamente este ponto verá que suas fotos boas começaram a aumentar.

Exercício #3 – Melhore seu ponto fraco

Todo fotógrafo tem algo que não gosta ou não sabe fotografar. Pode ser alguma técnica, como fotografar em condições de pouca luz, pode ser fotografia de paisagens ou o medo de fotografar pessoas.

Seja o que for é justamente esse ponto que você deve tentar melhorar. E você deve fazer isso não porque um irá irá usar isso no seu ramo da fotografia, mas porque ensinará novas habilidades que se tornarão úteis em seu gênero de fotografia.

Por exemplo, se você for um fotógrafo de casamento e decidir que vai melhorar sua fotografia esportiva, aprenderá a trabalhar rápido à medida que a ação rapidamente se move e isso poderá ser útil nos casamentos que registrar.

 

Obviamente tentar algo novo abrirá seus horizontes para técnicas diferentes, capacidades e aprendizados diferenciados.

Exercício

Exercício #4 – Trabalhe com uma agência

Muitos fotógrafos iniciantes me perguntam no que trabalhar no início de carreira e eu geralmente respondo que elas devem construir um portfólio e se associar a alguma agência de imagem.

Basicamente você vende suas fotos para que essa agência as use em peça promocionais e publicidade. A questão é que de 100 fotos que você envia, apenas 2 ou 3 podem ser escolhidas para serem usadas.

E esse é o pulo do gato! Um equipe analisou suas 100 imagens, porém considerou apenas 2 ou 3 merecedoras de valor e isso serve de indicador para você.

Se de 100 fotos enviadas antes eles usavam 2 ou 3 e agora usam 4 ou 5, então fica claro que houve uma evolução no seu olhar fotográfico.

Claro que isso não deve ser usado como único indicador de evolução, mas serve como um sinal e filtro.

Exercício #5 – Fazer fotos difíceis

O marombeiros de academia dizem que sem dor não há ganho e na fotografia esse jargão pode ser aplicado também figurativamente, claro.

Gostamos da nossa zona de conforto e de fazer aquilo que somos bons. Via de regra sempre escolhemos o caminho mais fácil, curto e confortável.

Fazer fotos na hora dourada é maravilhoso, registrar imagens com abundância de luz é tranquilizador, contudo e quanto a fazer fotos noturnas? Fotos em dias nublados? Luz dura?

Existem condições que são realmente complicadas e difíceis para se fotografar que muito fotógrafos evitam a todo custo. Elas não devem ser evitadas, essas condições devem ser vencidas.

Elas te fazem pensar fora da caixa, elas te fazem se desdobrar para conseguir uma boa imagem e elas podem te ensinar muito sobre habilidades que você nem fazia ideia que tinha.

A maior vantagem é que essas situações te preparam para imprevistos que podem dificultar seu trabalho.

Exercício #6 – Simule um trabalho real

Outro grande exercício para melhorar sua fotografia é trabalhar em uma simulação.

Você mesmo pode definir uma simulação temática de um trabalho ou pedir para que alguém defina para você. De qualquer forma, trate a situação como se fosse uma situação real e procure entregar as fotos como se fosse de verdade.

Simule uma reunião com o pseudo-cliente, estipule orçamento, busque o máximo de informações e detalhes sobre o que o cliente deseja e planeje tudo.

Entregue a sessão, receba os comentários do cliente e, se você precisar fotografar as coisas novamente, fotografe. Essa é a vantagem da simulação, poder errar e fazer de novo.

Criando situações hipotéticas você aprende a evitar erros, diminuir problemas e criar imagens melhores. Aproveite a era digital para isso!

Para esse exercício funcionar corretamente é necessário que você considere que se trata de uma situação real, com prazos, planejamento e qualidade no serviço prestado.

Os resultados são reveladores e muito produtivos!

Exercício #7 – Não faça qualquer pós-produção

Eu perdi a conta de vezes que ouvi alguém dizer: “Eu vou corrigir isso na pós-produção” ou “Eu arrumo isso depois”.

Eu não sou extremista ou puritano ao ponto de rejeitar a pós-produção. Ela sempre existiu e se pensar bem a própria fotografia em si é um recorte da realidade.

Contudo, o objetivo da pós-produção deve ser sempre aprimorar suas fotos e não criá-las. Pequenos ajustes? Ok. Algumas correções? Tudo bem. Manipulação total da imagem? Ai não.

A vida de um fotógrafo pode ser incrível, mas tem suas partes chatas como ficar 10 horas sentado na frente de um computador editando imagens.

O fotógrafo é um ser criado para fotografar. Editar imagens é função de outra profissão, embora possamos desempenhá-la tão bem quanto.

Se você fizer 500 fotos em uma casamento e deixar para editar e arrumar tudo depois, você terá 500 fotos para editar. O trabalho não seria menor e você não teria mais tempo livre se fizesse 500 fotos e tivesse que editar apenas 100?

E se você não usasse nenhuma pós-produção? Eu sei que isso pode parecer aterrorizante e praticamente impossível, mas como treino o resultado é monstruoso.

Ao decidir não usar qualquer pós-produção, você terá que tentar obter a melhor foto no momento que aperta o disparador.

Então, se houver um poste no meio da foto que quer fazer, você vai precisar arrumar um jeito (se posicionar) para fazer a foto sem o poste ou se a luz não está do jeito que quer, você precisará esperar até que esteja.

Ao remover o cobertor da segurança da pós-produção, você melhorará sua fotografia infinitamente. Esse exercício requer muito desapego, olhar e treino, porém vale muito a pena deixar o Lightroom/Photoshop de lado.

Conclusão

Os exercícios que citei acima não são as únicas opções.

Existem diversos desafios e exercícios que você pode aplicar na sua jornada de fotografia, independente se for uma profissão ou um hobby, e você certamente encontrará seus próprios exercícios para fazer.

A dica final é constantemente procurar melhorar e nunca parar de aprender. Se você se manter curioso, como dizia Steve Jobs, o sucesso virá.

Agora é hora da malhação. Novela ou academia? Deixo essa para você.

Fonte: Digital Photography

  • Bia

    E qual vc prefere?

    • J. R. Caldas

      A Nikon, claro, embora ela tenha ficado com o papel dos terroristas. Obrigado pela visita.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.